sexta-feira, 22 de julho de 2016

fixo

eu
e meus eus
que viajam em mim

fazem as conexões neurais
me levam
se encontram

e a solitude não é solidão
é momento
e eu melhor rebento

quando estou só

só eu 
e meus eus
que viajam

encontram caminhos
e destinos
meu punho soca o ar

eu
e meus eus
que viajam

sabem de tudo
navegam futuros
desvendam passados

só eu
com meus eus
viajando

seguros do mundo
seguros de tudo
incapazes de se bastarem

eu
e meus eus
viajamos

pacíficos
restritos
resolutos

quarta-feira, 20 de julho de 2016

dor

às vezes eu doo demais
contorço minha alma
dou a volta por baixo
e miro o fundo da escuridão

e lá,
bem lá
eu encontro a luz

cada luz maior que a outra...

quanto mais fundo eu procuro
mais eu quero descer
e então tem que parar
pra poder sobreviver.

terça-feira, 5 de julho de 2016

Pentagrama

É dia de Netuno retrógrado
e a cidade está sem água
o tempo
seco
parede árida
sol amarelo
o mago se droga
e se vê no espelho
das palavras de agora
a caverna de sol em que se enfiara.
Destrincheirei minha poesia
de profundo arcabouço
próximo ao centro,
perto dos monstros
sonsos eles saíram
e dançam comigo
na mata do ritual
com o velho amigo.