domingo, 12 de março de 2017

in loco?

Sumiços diários de consciência in loco
que pensa que é?
não pensa, na verdade,
desaparece
e se volta
volta impressionado com a volta

E somente no dia seguinte
o que antecede novo sumiço
novo escape se faz
e
ao voltar
não é mais o mesmo

que passa, pequeno garoto?
o que é que ta ruim aqui?
o presente, o passado ou o futuro?

sumo de novo

esporro

jorro palavras como quem goza
um gozo sem fim
de tanta vida concentrada no peito e que
agora
na Lua Cheia
transborda

pede vazão

eu desenho a vida abstrata
que me toca
que me toma
que me jorra
pra dentro
e por fora
por mim
e pra mim
pra quem vir

vida indiferenciada
tantos anos segregada
pede união

note que pede

pede jorro
pede gozo
pede existência